Contribuição do amigo Roberto Blatt sobre um assunto que deve ter muito atenção.

Roberto participou da Palestra sobre Aedes, Dengue, Zika e Chikungunya feita pelo Dr. Artur Timerman em 10/03/16 e compartilhou as seguintes anotações:

aedes-4

Obs: como referência, a própria filha do Dr. Artur estava com zika

Aedes:

  • Ao contrário da picada do pernilongo Culex, a do mosquito Aedes não coça – e é muito rápida
  • A incubação do vírus no corpo demora de 3-5 dias
  • Horário de pico mosquito: 9 às 13 h. De noite, soube de dois casos, perto de iluminação com LED
  • Ele só voa até 1,5 m de altura, mas pode subir pela roupa ou elevador
  • Vai ser difícil de acabar com ele, porque as condições das cidades ficaram perfeitas para ele. Cidades como Riviera de São Lourenço estão muito impermeabilizadas, está com muitos casos de chikungunya.
  • Fumigação com DDT não adianta mais, pois ela atinge os túbulos Piscina com cloro mata Aedes. Mas, da piscina ao vestiário, passar repelente

Testes:

  • Diagnóstico da infecção por Zika tem sido feito clinicamente por PCR, que só detecta o vírus na fase aguda da doença, a fase que antecede a ação dos nossos anticorpos e que dura apenas cinco dias.
  • Depois disso, não dá para saber se a pessoa foi infectada. Depende de se ter outro teste, que só deverá estar disponível em 6 a 12 meses.

Gravidez na era do Zika:

  • Nos três primeiros meses de gravidez, há mais chance de malformação, mas já pegou casos de grávidas com 27 meses
  • Por analogia com outros vírus, esperar por seis meses após ter a doença para tentar engravidar

Outros transmissores do Zika:

  • já foi constatada a presença do vírus zika na saliva do pernilongo comum, o Culex: não considerar como conclusivo, porque a Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) inoculou o culex com o vírus e ele expeliu pela saliva. Não deveriam nem ter publicado a pesquisa neste estágio.
  • Relações sexuais relatadas que transmitiram zika foram só duas : uma relação anal e um caso de hematospermia, onde a pessoa tem presença de sangue no esperma.

Imunidade:

  • Vacina deve demorar cinco anos
  • Imunidade para quem já teve Zika deve ser para sempre
  • Cepas asiática e africana do zika vírus: tendo uma, deve-se ficar imune contra outra
  • Dengue protege contra zika? Não se sabe

Doenças decorrentes do Zika:

  • Guillain-Barré pode advir do contágio por outros vírus. Mas com zika é fato.
  • Aids e zika: ainda depende de sorologia
  • Dengue, zika é chikungunya: chance de ter sintomas são respectivamente 30%, 50-60% e 90%. Ou seja, chikungunya quase certamente dará dores (que durarão um mês ou talvez alguns meses ou até um ano), mas Zika será assintomática na maior parte dos casos
  • Infecção pregressa de dengue pode facilitar aquisição do zika? Não se sabe. Depende de se ter teste, que só deverá estar disponível em 6 a 12 meses.

Repelentes e atraentes:

  • Repelente com DEET, como Autan, Off e Repelex, têm metade da concentração de DEET usada na Europa. E, considerando o fato de que os testes são feitos à temperatura de 25º e que aqui temos cerca de 30º, o recomendado é passar de hora em hora.

Também por questão de temperatura (não de concentração) o Exposis, à base de Icaridina, deve ser passado a cada 4 h, não a cada 10 h (limite escrito no frasco)

  • Passar protetor solar antes do repelente
  • Por causa da toxicidade, grávidas devem preferir se proteger com o uso de roupas: camisas com manga, calça compridas e meias
  • Perfumes: Chanel 5 atrai

Uma excelente medida contra o Aedes é a coleta de lixo

Leia mais: