Um estudo inédito entitulado de “Monitor de Responsabilidade Social Corporativa 2009” da Market Analysis mostra que para a maioria dos acionistas da atualidade, há menos riscos em investir em empresas sustentáveis do que em companhias omissas à suas obrigações socioambientais ou com uma reputação questionável em matéria de ética e cidadania corporativa.

A Market Analysis é um instituto de pesquisas e de opinião pública, que há mais de dez anos trabalha com os mais diversos temas sócio-econômicos do mercado nacional e internacional, principalmente para os países da América Latina.

O estudo foi produzido com base em 802 entrevistas pessoais e constatou também que ter credenciais sólidas de responsabilidade social e ambiental ainda não é o principal foco de atração de investimentos. Dois em cada três acionistas entendem que a sustentabilidade não é tão importante quanto os bons resultados financeiros.

Quanto à responsabilidade social empresarial (RSE), 45% dos entrevistados vêem menos riscos em empresas sustentáveis, mas ainda prioriza rendimentos ante as boas práticas socioambientais. 24% atribui mais risco a empresas sustentáveis e privilegia resultados financeiros. Já 17% enxerga menos risco em empresas sustentáveis e prioriza as atividades responsáveis por cima de rendimentos e outros 14% atribui mais risco a empresas sustentáveis, mas pensa que RSE é mais importante do que o lucro.

O instituto entrevistou acionistas de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Porto Alegre, Curitiba, Goiânia e Brasília. A instituição desenvolve regularmente projetos para empresas de atuação global, como BBC World News, Nestlé, Philips, Roche, Unilever, Petrobras, Coca-Cola e Pão de Açúcar.

Fonte: Cynthia Ribeiro